31/03/2013

Imagine Hot - Liam Payne

                                 


Uma Mãozinha?


 Liam não acreditou quando ela lhe disse aquilo. Ali, parados no meio da sala no meio duma discussão, ela com o rosto fechado e os braços cruzados na altura do peito e ele com a boca aberta. Aquilo havia machucado.

- Como assim eu sou ‘delicado demais’ na cama!? – Liam repetiu as palavras dela tentando entender o significado. Sabia que fora algum ruim, pois eles estavam discutindo… Ela rolou os olhos.
- Você me perguntou o porquê d’eu estar frustrada e eu respondi. Awn Liam, não fique assim! – ela disse me olhando com censura – Sabe que eu te amo, é só que às vezes… Às vezes queria algo um pouco diferente. Mas você é meigo ao extremo, e às vezes você não consegue…

 Eles não se falaram mais depois disso. Não por que estavam magoados um com outro, apenas por que não houvera mais oportunidade. Sim, Liam ainda estava bolado. Não era nenhuma surpresa. Quando sua namorada te dizia que você era fraco na cama era algo pra se deprimir.
Liam estava sentado no balcão da cozinha e ela tinha acabado de voltar pra casa dela quando Harry chegou.

- Liam – ele disse cumprimentando-o, mas passando direto por ele em direção a geladeira, e tirando uma lata de refrigerante – O que houve com você?
- Como assim?
- Está chateado. O que houve?

 Liam olhou pra longe. Essa era uma das coisas que você deveria contar a seu melhor amigo, mas algo o impedia. Vergonha talvez? Ou medo de que Harry fosse rir? Seja ela qual fosse, Liam fez um estalo com a boca e então contou a ele sua discussão com sua namorada e o que ela tinha dito.

- Huh… – Harry falou com uma garota – Se somos brutos demais na cama somos sado masoquistas, se somos carinhosos, somos meigos demais pro gosto delas. Mulheres não sabem o que querem. “Eu”, talvez – ele brincou sorrindo – mas deixa quieto…
Liam rolou os olhos.
- Acha que ela termina comigo se continuar assim? – Liam perguntou e Harry entortou a cabeça pensando.
- Acho que sim. Sinto muito, mas vai ter que deixar o ‘amor’ de lado e passar a pensar em ‘sexo’ se ainda a quiser.
- Eu a quero, mas não sei… ser do jeito que ela quer! Não sei ser você! – falou Liam apontando pro peito de Harry que sorriu convencido e então pareceu ter uma ideia. Um sorriso malicioso ia aparecendo em seu rosto a cada momento que passava.
- O que foi? – Liam perguntou.
- E se eu dissesse que poderia te ajudar a se tornar eu na cama? – Harry sussurrou olhando pra Liam.
- Harry, não vou dormir com você – Liam disse depressa.
- Não, que nojo – disse Harry indo pro lado de Liam e ao passar um braço por seus ombros olhou bem pra ele – Faria qualquer coisa pra impressioná-la?
Liam assentiu e então Harry sorriu.
- Meu amigo, você tem que ouvir a ideia que eu tive…
E então, Harry contou para Liam.
.
.
.
- Isso não vai dar certo – sussurrou Liam.
Vai sim, calado. – respondeu Harry no fone.

 O plano de Harry era insano. Aquele garoto era doente, mas talvez desse certo, ao menos para Liam aprender como era…
Harry tinha comprado na internet um fone de ouvido que parecia algo de espião. Sem fio, e tão pequeno que sumia no ouvido. Harry tinha um, e Liam tinha um, e por ele, os dois conversariam como se usassem walk-talkies, e por eles, Harry instruiria Liam do que fazer com ela. Mas como Harry deveria saber o que estava acontecendo por um fone? Liam não poderia narrar a cena, isso iria ser escroto, mas Harry não pensava nas coisas por metade, ao menos, não nas coisas das quais ‘sexo’ estava envolvida.

- Harry, não! – protestou Liam ao ouvir aquela ideia. – isso chega a ser perturbador!
Anda Liam, deixa de frescura.

 Liam pensou por um tempo. Uma parte de si se desligou. Se era pra fazer merda, vamos fazer merda… – pensou ele.

 Ele ligou o seu computador assim como Harry tinha mandado, e então entrou no skype. Harry estava online, como prometido. Ele ligou a chamada com vídeo.

Lembre-se de desligar o meu áudio – lembrou Harry, falando pelo vídeo e pelo fone. Liam assentiu e então abaixou o volume do notebook até o zero e então procurou um lugar aonde pudesse colocar o notebook escondido da sua namorada, de modo que Harry pudesse assistir o que estava acontecendo e então narrar pra Liam o que fazer em seguida. Como disse antes, um plano insano. E nojento. Mas fazer o quê…
 Liam escondeu o notebook no meio de uma pilha de roupas, deixando apenas a webcam a mostra, de modo que o Harry conseguira ver.
- Deu certo? – perguntou Liam.
Posso ver a cama perfeitamente. Agora, enquanto ela chega, vou fazer pipoca. Me dê 2 minutos – então ele foi e Liam rolou os olhos.
Tinha chamado sua namorada pra ir na casa dele aquela noite, mas ela não sabia de nada. E logicamente, ela não demorou. Liam atendeu a porta sério e encontrou-a com um sorriso.
- Oi amor – ela disse lhe dando um leve beijo e então entrando. Liam ouviu a confirmação de Harry de que ele estava de volta a seu posto, e então Liam respirou fundo três vezes, antes de segurar o pulso dela e a encostar na parede devagar, do modo que tinha planejada. Ela perdeu o sorriso e olhou profundamente pra ele.
- O que está fazendo? – ela perguntou.
- Agora? Nada. Mas vou fazer.
- O que vai fazer? – ela perguntou.
  Pensando em tudo que tinha planejado naquela noite, Liam sorriu de uma maneira obscura.
- Você nem faz ideia – ele lhe disse antes de lhe atracar um beijo na boca sufocado. Ela respondeu da maneira que ele queria. Em resposta, mas também em choque. Ele meio que se abaixou pra ficar na altura dela e a segurou fortemente pela cintura a puxando pra si. Ela tinha as mãos dela em sua nuca e então ela começou a puxar a camiseta dele pra cima, na esperança de tirá-la. Liam deixou e logo se precipitou para tirar a dela também.
Não sei o que está fazendo Liam, mas não tente ir tão depressa. Vá com calma. A seduza primeiro antes de literalmente a jogar na cama. – Harry disse no fone e Liam recebeu o recado. Ele diminuiu a quantidade de beijos para algumas leves mordidas no pescoço, enquanto suas mãos passeavam por ela como se ela fosse uma boneca.
Mas seja meio perturbado também – Harry sugeriu – Audacioso. Elas gostam disso…
 Liam não se imaginava daquela maneira, mas já estava fazendo uma loucura mesmo, por que não terminá-la? Ele subiu uma mão por suas costas lhe arranhando até agarrar seu cabelo, onde segurou-os na raiz de uma maneira até meio dolorosa. Ele tinha os olhos fechados e a boca levemente aberta. Liam puxou um de seus lábios entre os dentes antes de voltar a seu pescoço. A tirando da parede, ele a girou a sua frente, a fazendo ficar de costas pra ele, colada em seu peito, ainda sem lhe soltar o cabelo. Então, a obrigando a ir na sua frente e ainda beijando seus ombros e mandíbula, Liam a guiou pro quarto.
- Ótimo, estou vendo vocês. – anunciou Harry. – Se for colocá-la na cama agora, não seja tão gentil…
 Liam tentou não lembrar que era sua princesinha ali em seus braços  a soltou com impacto, a fazendo se apoiar com os braços na cama para não cair e então com um movimento bem calculado de suas mãos, ele agarrou sua cintura e a girou fazendo-a cair de costas na cama olhando pra ele surpresa. Liam não demonstrou nada, como Harry tinha instruído.
 Ele a empurrou um pouco mais para trás na cama e então desceu o seu corpo contra o dela fazendo uma leve onda com o quadril, encostando primeiro o peito antes da cintura. Ele voltou a mão em seu cabelo e puxou pra trás, fazendo-a arquear o pescoço.
Bom, mas agora ainda não é a hora do “Sou um tigre na cama”. Agora é a hora do “Eu sou gostoso e quero ouvir você implorar por mim”. Anda Liam, seja um canalha… – Harry disse.
 Liam rolou os olhos mesmo com eles fechados, mas resolveu ir à diante. Ele desceu os beijos por seu colo e então desceu as mãos para a cintura dela, acompanhando o desenho de seu corpo.
Peitos. Peitos é uma fraqueza. Procure por eles – aconselhou Harry e Liam obedeceu.
 Ele levantou as mãos e abriu o fecho do sutiã dela sem delongas e o atirou pra trás. Também sem delongas, ele levou suas mãos diretamente para os seios dela, coisa que nunca tinha feito antes. Ele a sentiu gemer baixinho e então ele começou a distribuir beijos, mordidas e lambidas por seu peito antes de ir diretamente ao mamilo.
Morda – disse Harry – Não com muita força, se não pode machucá-la…
 Liam franziu o cenho mas o fez. Ela gemeu ainda mais e então Liam entendeu uma base do que ele deveria fazer. Ele deu uma leve chupada e então partiu para o outro, aonde fez a mesma coisa.
- Tá, ok, chega de peitos. – disse Harry – Vá mais pra baixo, se é que você me entende…
 Liam desceu os beijos, ainda com as mãos nos seios dela e então teve uma ideia. Pensou que Harry gostaria e então a seguiu sem a permissão. Ele subiu a boca para a dela e então sorriu parando-a de beijá-la.
- Você queria alguma coisa mais sexy, não queria? – ele sussurrou indo para seu ouvido – Agora é a hora.

 Ela não respondeu e então ele riu e voltou a cabeça pra sua barriga, ando tirou as mãos de seus seios e as usou para desabotoar a sua calça. Se Harry gostou ou não d’ele ter falado com ela, não demonstrou nada. Rapidamente, Liam tinha tirado sua calça e agora brincava com a borda da calcinha, deixando as unhas rasparem devagar a borda. Ele a puxou devagar, vendo sua namorada mover a cabeça, ainda com os olhos fechados. Já sem mais uma peça de roupa, Liam levou sua mão para sua intimidade. Ele não foi direto, mas foi devagar, deixando-a impaciente para cada segundo seguinte. Ele deixou seu polegar entrar dentro dela e ela gemeu baixinho. Liam sorriu. Ele dobrou o polegar e o girou devagar, passeando dentro dela. Tinha lido isso num livro. Cinquenta Tons de Cinza, ele achava…

Polegares? Ótima ideia – aprovou Harry.
Liam desceu com beijos por sua região pélvica e então parou a centímetros de distancia dela com a boca e sorriu.
Provoque ela – incentivou Harry.
 Ele encostou de leve a língua e ela se contorceu em seus braços.
- Liam – ela gemeu.
- Sim?
 Ela gemeu em resposta e Liam entendeu o que ela queria. Ela se agarrou ao lençol enquanto ele deixou a língua passar por ela novamente.
- Pare – ela gemeu.
- Parar o quê?
- De me provocar…
- Diga “provocar” de novo, sua boca fica provocante quando você diz isso.
 Ela gemeu baixinho
- Você me quer? – perguntou ele fazendo a mesma coisa com a língua.
 Ela se contorceu de novo e então assentiu.
- É só pedir – falou.
Continuou a provocá-la daquela maneira até que ela rosnasse de si mesma. Então ela abriu os olhos e olhou pra Liam.
- Por favor – ela pediu.
- Por favor o que? – falou sorrindo e voltando a brincar com ela com os dedos.
Ela gemeu fechando os olhos de novo e jogando a cabeça pra trás quando dessa vez, Liam introduziu dois dedos dentro dela.
- Pelo amor de deus! – ela disse – Eu quero você!
- Como quiser… – Liam disse sorrindo.
Ele dessa vez tirou a sua calça em segundos e ao invés de voltar com a boca para ela, subiu a boca até a dela onde lhe plantou um beijo, e então a penetrou direto a fazendo soltar um gemido profundo.
Ok Liam, agora sim você esquece tudo o que você já fez de doçura. Apenas… argh, se deixe levar, não é possível que você não tenha um intimo pervertido!  Todo homem tem um íntimo pervertido! – disse Harry.
Liam não precisou perguntar mais uma vez. Ele impulsionou os quadris contra os dela, levando até onde ele conseguia. Mas não fez isso devagar, como estava acostumado, ele o fez rápido, e então de novo e então mais uma vez, arrancando gemidos e ofegos dela a cada estocada. Seus corpos pareciam um, e ele levou suas mãos para suas pernas e então as enlaçou de modo que ela ficasse literalmente colada a ele. Ele pôs a mão no meio de suas costas e a prensou contra ele, sempre fazendo os mesmo movimentos com os quadris.
- Liam… – ela gemeu baixinho.
- Peça pra ela gemer seu nome de novo – disse Harry. Liam o fez.
- Liam… – ela obedeceu falando mais alto e com mais força.

 Liam girou na cama, com ela ainda encostada nele, a deixando por cima. Ela apoiou as mãos no peito dele e o imitou. Liam fechou os olhos e soltou um gemido. Suas noites com ela nunca haviam sido assim. Sempre fora mais sentimentos. Liam grudou suas coxas nas mãos e acompanhou o movimento vai-e-vem dela. Ela prendeu as unhas em sua pele e então ele a girou novamente ficando por cima e escondeu sua cabeça pelo ombro dela, enquanto continuou os movimentos. Liam sentiu quando ela estremeceu e ouviu quando ela gemeu mais alto. Ele sabia que ela tinha chegado exatamente aonde ele queria.
Sei que ela teve um orgasmo Liam, mas a noite é sua também. Não pare até que você chegue lá – 

 Harry disse.
 Liam o fez. Ele não diminuiu sequer a velocidade, sentindo o que estava por vir. Em baixo dele, ela estava indo a loucura. Gemia o nome dele a cada instante e sempre o arranhava e estremecia cada vez mais, e em algumas ocasiões, implorava por mais. Ele sorriu de uma maneira macabra. Ele se sentou na cama, trazendo ela com ele, ainda com ela atracada a seu quadril. Ele parou de se mexer, e segurando apenas em seu quadril fez força com as mãos pra que ela o obedecesse. Liam sabia que estava exagerando, mas queria que nunca mais tivesse que ouvir as palavras que ela havia lhe dito. Se tivesse que ficar conhecido por seu modo de ser na cama, queria que fosse algo bom. Ele repousou a boca na dela agarrando seu lábio entre os dentes e apertando e então ela o mordeu opor cima disso, ofegante, já quase com uma careta. Ela não aguentava mais. Liam estava quase lá, mas não se demorou ao alcançar seu momento também. Ele se deixou ficar por cima dela, mas não soltando totalmente o peso, o suor escorrendo pela sua espinha e causando um delicioso arrepio na base das costas. Ela o arranhou de leve.

Ok, trabalho feito – disse Harry – Não preciso terminar de assistir isso, né? Foi perturbador, você tinha razão. Não quero ver alguém fazendo sexo nunca mais. A não ser que seja eu com alguém, mas não interessa.
- Obrigado – sussurrei baixinho, tanto pra ela quanto pra Harry. Como Harry tinha mais fôlego no momento, ele respondeu primeiro.
De nada, mas se da próxima vez você precisar que eu acompanhe seu ato sexual, eu juro que jogo gasolina em mim mesmo e me ateio ao fogo, ok?
Com essas palavras, percebi que Harry havia desligado tanto o skype quanto o fone. Isso fora perturbador. Mas ela havia gostado, e os vergões vermelhos nas minhas costas provavam isso. Eu apenas esperava que Harry não contasse isso a ninguém. Jamais. Sorri e então ela me respondeu com apenas algumas palavras:
- Pode repetir tudo isso de novo?

 Liam sorriu ao seu lado na cama e ficou ajoelhado,  então com uma mão em cada perna ele a puxou pra si, com ela ainda deitado, e com um sorriso, novamente enlaçou as pernas dela ao redor dele, e então eles se enroscaram, e em poucos minutos, não era possível saber mais quem era quem.

5 comentários:

  1. muiiiiiiiiito leegaal

    ResponderExcluir
  2. Harry bem experiente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. u.u demais odorei o imagine... faz um desses pra mim com o Zayn e com o niall... kkkkkkkkkkk

      Excluir
  3. eu queria ser a menina do Liam

    ResponderExcluir

Oii cenourinhas!
Sejam bem-vindas (:
O comentário de vocês são importantes para nos.
Então comenta princesa ;3