28/10/2013

Over Again: Capítulo 4

Welcome to London.

Onde você estiver, não importa o quão longe, eu prometo que não vou desistir de você 
Summertime Of Our Lives/Cody Simpson.

SeuApelido Pov’s on.

Me preparei psicologicamente para chegar ao pólo sul vulgo Inglaterra. Ri com meu pensamento. Meu vôo do Rio para São Paulo, demoraria 45 minutos. De São Paulo para Seattle, nos Estados Unidos, seria umas 6 horas. De Seattle para Nottingham na Inglaterra seria em torno de 11 horas.
- Vôo 144 para São Paulo. Portão de embarque C. Ultima chamada para o vôo 144, para São Paulo– a moça falava e pareceu que tudo estava em câmera lenta, minha mãe chorava tanto e isso me dava um aperto no coração, eu a abracei pela ultima vez e meu pai fez o mesmo depositando um beijo demorado em sua bochecha, eu a abracei de novo e dessa vez tivemos que ir. Dormi a viagem inteira de tanto chorar, é difícil mesmo ter que deixar minha mãe e não saber quando eu vou vê-la de novo.

Welcome to London, SeuNome!

Pai: Pegou todas as malas? –perguntou meio enrolado, era meio engraçado vê-lo assim-
Eu: Peguei sim, pai. –sorri-
Pai: Eu vou chamar um táxi, arruma tudo aqui pra mim?
Eu: Aham!
Pai: Já volto. –meu pai disse e eu fui pegando as malas de pouquinho em pouquinho, quando um garoto veio correndo todo desengonçado com uma mala de carrinho e me ‘atropelou’ e eu cai em cima das minhas malas.
Eu: COÉ MEU FILHO! –falei em português e ele ficou me olhando como se eu fosse uma louca, porque bem, eu não me acostumei ainda a falar em Inglês Britânico.-
Menino: Me Desculpe! –ele voltou a correr depois disso, eu levantei e fui arrumar as malas tudo direitinho, uma ao lado da outra, quando eu vi e ouvi meu pai correndo, todo louco, dizendo que o táxi já estava lá-
Eu: Calma pai –arregalei os olhos assustada pegando todas as malas de uma só vez-
Pai: Anda, anda, logo! –meu pai gritava fazendo todas as pessoas que estavam no aeroporto olhar para ele. Ai meu Deus, primeiro mico em Londres! Que droga!-
Eu: Já vou, pai, já vou... Ai que droga! ME AJUDA AQUI!
Pai: To indo... –meu pai chegou, pegou metade das malas e fomos correndo para o táxi que nos esperava ali perto do aeroporto. Colocamos as malas em todos os  lugares que deu pra colocar entramos e meu pai logo disse a rua do apartamento em que moraríamos. Logo vi uma pessoa entrando pela outra porta do Táxi, com mais um amigo. LIAM PAYNE?? WHAT??? AI MEU SANTINHO CRISTO! O QUE??
Liam: Ai meu Deus, táxi errado, des-desculpa... –ele disse todo confuso e logo saiu com o NIALL HORAN?? QUE QUE ISSO? O QUE TA ACONTECENDO COM O MUNDO? PERA!! PARA TUDO, MEU SENHOR, EU VOU MORRER, EU NÃO, MEU CORAÇÃO!!!
Eu: O QUE? MAS O QUE? QUE???? AAAAA!!
Pai: Menina! O que ta gritando? Quem são eles?
Eu: Mas, mas mas mas mas mas!! Não, calma, foi só um distúrbio de imagem, de ilusão, de... de tudo, senhor. É isso, não era eles, não era. Não é só porque eu to em Londres, que isso possa acontecer. Londres é enorme. É enorme! Uhhh –suspirei aliviada e um pouco conturbada-
Pai: Minha filha?!
Eu: Oi pai...
Pai: O que foi isso?
Eu: Meu modo de loucura está ligado. É tudo novo.
Pai: Ok, então... motorista, pode seguir.
Motorista: Ok –disse nos olhando-

Eu fiquei completamente louca depois disso, da pra imaginar né? Porém logo chegamos no nosso apartamento, não era grande, mas dava pra eu e pro meu pai, éramos só nós dois mesmo, mas também não gosto de lembrar disso, o apartamento era bem bonito a única coisa horrível é que no condomínio tem elevador e eu tenho medo de ficar lá dentro, então... Enfim, vamos começar a arrumar as coisas, porque daqui pra frente tudo muda.

Eu: O quarto é lindo pai!
Pai: Eu sei, bem a sua cara né? –ele parou ao meu lado olhando o meu quarto junto a mim-
Eu: Eu amei, obrigada. –sorri de canto-
Pai: Minha filha, eu sei que é tudo muito novo... e vamos ter que acostumar a ficar sem a sua mãe..
Eu: Vamos? –perguntei na duvida, como assim “vamos?” “nós?” “plural?” ele também sente falta dela, eu sabia. Ahá!-
Pai: Vamos, vam.. você, você vai! –ele endireitou a gravata e tossiu-
Eu: A claro pai, eu sei que você ainda a ama a mamãe!
Pai: Amando ou não, não tem como agente ficar juntos mais.
Eu: Claro que tem, pai. O amor suporta tudo até grandes barreiras.
Pai: A sua ficha ainda não caiu né? Estamos no Reino Unido, sua mãe mora no Brasil, filha.
Eu: Ai pai, você é tão velho... –eu ri-
Pai: Ouu, olha o jeito que você fala hein, eu estou bem jovial.
Eu: Ai meu Deus, sai pai... Deixa eu arrumar as minhas coisas?
Pai: To saindo.
Eu: Tchau.

Meu pai saiu do quarto e eu fiquei arrumando as minhas coisas e parei pra olhar pela janela e me deparei com uma casa enorme, casa não uma mansão, era lindo por fora, imagina por dentro, dava pra ver o jardim na frente até á piscina atrás, era totalmente gigante e eu fiquei totalmente encantada, porque eu sempre quis uma casa com piscina. Ah melhor eu voltar a arrumar as coisas, se não eu me perco. Coloquei essa música para tocar no celular e cantei, dancei, essa música é linda e bem legal, acabei de desembalar tudo da caixa ia dar meia noite, quando meu pai me chamou na sala e pedimos uma pizza e acabamos vendo uns filmes bem legais de ação, dentre eles estava Sem Saída. Com o lindo, gostoso, maravilhoso do Taylor Lautner. Depois eu acabei pegando no sono, ali mesmo, no sofá.

SeuApelido Pov’s off.

   


Oi anjos, desculpa pela demora, estive ocupada alguns dias 
mas ta ai mais um capitulo, se quiserem falar comigo
 ou se tiver algum erro na Fic
 se quiserem perguntar alguma coisa
 entrem na minha ask ou no meu twitter
Xx Alê

4 comentários:

  1. Perfeito,extremamente sem palavras <8

    XxxGabs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey Gabs, que linda você!
      Obrigada princesa.
      Xx Alê

      Excluir
  2. continuaaaa ameiiii pff continuaa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Continuei aninhaaaaa!
      Espero que esteja gostando.
      Xx Alê

      Excluir

Oii cenourinhas!
Sejam bem-vindas (:
O comentário de vocês são importantes para nos.
Então comenta princesa ;3