19/10/2013

Over Again: Capítulo 2

Londres?


E eu sentirei sua falta, como uma criança sente de seu cobertor, mas eu tenho que seguir em frente
com minha vida, chegou a hora de ser... Uma garota grande. (Big Girls Don't Cry) - Fergie

SeuApelido POV's on.


Eu: Bom dia! –acordei e não fiz nada, fui logo pra cozinha tomar café, porque estava morrendo de fome- (ps: cabelo pro alto igual ao da medusa)
Pai: MEU DEUS DO CÉU!
Eu: QUE? –arregalei os olhos-
Pai: Sabe que existe pente né?
Eu: Qual é pai! Tava com fome... vim logo pra cozinha, depois tomo banho.
Pai: Ah que bom né.
Eu: Eai, como vai ficar a minha ida a escola? -sentei na cadeira-
Pai: Que horas você pega, mesmo?
Eu: 7 horas!
Pai: Meia hora, 40 minutos só pra eu te levar até lá!
Eu: Sério que você vai me levar? Eu não posso pegar um ônibus?
Pai: Porque?
Eu: Que horas você pega no trabalho?
Pai: 9 horas!
Eu: Droga!
Pai: Ta rebelde hoje né?
Eu: Não né. –eu ri-
         Meu pai e eu acabamos de tomar café e ficamos um bom tempo conversando.
Pai: Bem, eu vou ter que sair agora –olhou ao relógio em seu braço-
Eu: Pai, onde você vai? Hoje é feriado!
Pai: Meu chefe me ligou, eu sei... Mas tenho que ver o que ele quer! Ele disse que é importante, né. -me olhou compreensivo- Eu já volto, vai ficar bem?
Eu: Pai, eu não tenho mais 6 anos! Por favor né. –bufei-
Pai: Essa é minha menininha!
Eu: Tchau cara!
Pai: Tchau, não destrua nossa humilde residência.
Eu: Não creio... TCHAU!

         Meu pai saiu rindo e eu acabei de tomar meu café da manhã, fui tomar banho e me trocar. Coloquei essa roupa e fui pra sala, não tinha nada pra fazer mesmo, era feriado, então eu comecei a ver uma sessão de filmes e...
         Meus pensamentos foram interrompidos quando meu celular tocou e a foto da NomeAmiga apareceu.


Ligação On.

Eu: Oi amiga.
Amiga: Eai feiosa. Como você está?
Eu: To indo né, é meio deprimente tudo isso.
Amiga: Não vou dizer que entendo, porque não aconteceu comigo, mas você deve ta na bad. Ta na casa do seu pai né?
Eu: É claro, ele ganhou minha guarda jumenta! –eu ri-
Amiga: Dããããã! –ela riu– Mas eai onde ele mora?
Eu: Porque?
Amiga: Porque eu vou ai, né.
Eu: Cara, uma hora até chegar aqui.
Amiga: Não exagera, não deve ser isso tudo. E hoje é feriado, minha mãe não trabalha. Posso passar o dia com você!
Eu: Não precisa ApelidoAmiga, eu to legal...
Amiga: Ta nada meu, eu vou levar chocolate. É só me falar onde é, que hoje vai ser nosso dia de gordice! -riu-
Eu: Tudo bem...



 Passei o endereço do meu pai e ela disse que chegava logo, NomeAmiga nunca foi aquela melhor amiga e tudo mais, a minha melhor amiga de verdade se mudou e nos perdemos contato, mas a ApelidoAmiga e eu somos bem ligadas, fazemos tudo juntas e pá. Ela é uma amigona.

Ligação Off.


***

Amiga: Cara me da esse controle! Não vamos ver Titanic de novo, CHEGA! CHEGA! –gritava enfurecida, porque toda vez que ela vinha pra minha casa nós sempre acabamos na sala vendo Titanic, e eu acho que ela estava cheia, assim só acho.– Eu sei que você ta mal e taus, mas ver Titanic só vai te fazer chorar mais, que bosta.
Eu: Mais que bosta hein!
Amiga: Vamos ver... terror?
Eu: Não! –cruzei os braços e bufei-
Amiga: Pera... que cheiro de queimado é esse?
Eu: MEU DEUS A PIPOCA!
Amiga: PUTA QUE PARIU, SUA IDIOTA! –ela gritou e logo depois se ligou que tinha falado palavrão– Caralho, falei puta que pariu –ela arregalou os olhos outra vez– Porra falei caralho! Ah foda-se...
Eu: Mano! -eu ria descontroladamente- A PIPOCA!

         Nós corremos desesperadamente e pra nossa tristeza, estava tudo... preto!

Eu: Meu pai vai me matar! -olhei pra NomeAmiga e ela sorriu como quem diz, não me mata, a culpa foi sua-
Amiga: Olha quanta fumaça... meu Deus, vou morrer sufocada...

A porta bateu e meu cérebro me avisou automaticamente que meu pai tinha chegado e que eu estaria morta em seguida.

Pai: SEUNOME O QUE É QUE VOCÊ FEZ COM MINHA COZINHA?
Eu: Pai... não fala assim, ta parecendo a mamãe!
Pai: MEU DEUS, QUANTA FUMAÇA! Ah, oi NomeAmiga...
Amiga: Oi tio –ela riu- 
Meu pai pegou um pano e começou a tacar pelo vento, como se a fumaça fosse embora assim do nada. Ta, a fumaça foi...
Eu: Valeu pai!
Pai: Querem acabar com o apartamento? Meu Deus!
Eu: Foi sem querer...
Pai: Ah não, Titanic, SeuNome? -meu pai colocou a mão na cintura e olhou a tv, voltando a olhar pra mim com cara de tédio-
Eu: Não, vamos ver outro filme!
Pai: Graças a Deus!
Eu: Mas então... o que seu chefe queria? –perguntei enquanto a NomeAmiga estava na sala colocando em algum canal e meu pai ficou meio tenso– Pai..?
Pai: Oi? Não.. não era nada demais, só uma papelada extra! Acho que vou ter que trabalhar lá no meu escritório.
Eu: Pai, hoje é feriado.
Pai: Eu tenho um escritório aqui se você não sabe.
Eu: Ata –eu sorri-
Pai: Vai ver seu filme, vou trabalhar.
Eu: Ok...
         Fiquei parada um bom tempo ali pensando: O que aconteceu pro meu pai ficar tenso daquele jeito? E não era só trabalho, meu Deus, tomara que não seja mais problemas por que...
Amiga: MANO! VEM LOGO, VAI COMEÇAR MALHAÇÃO! –gritava enfurecida por eu não estar na sala com ela-
Eu: Já estou indo, chatisse.
         Me sentei em seu lado no sofá e ficamos a noite toda lá, conversando, falando bobagens, coisa de meninas sabe? De noite meu pai pediu pizza, e a NomeAmiga foi embora umas 22:30, por ai. E eu vou ter que ir dormir, porque amanhã é sexta e tem aula. É o feriado acabou! Acho uma injustiça isso. Porque não enforcaram essa bosta? Eles gostam de nos ver sofrer, puts grilo! Procurei meu pai e ele não estava em seu quarto e nem na sala, deve estar no escritório, já era quase 00:30..
Eu: Ei... –encontrei meu pai jogado em um monte de papeis, olhando disperso-
Pai: Oi filha.. –ele sorriu-
Eu: Vai pra cama, já vai dar 1:00 da manhã!
Pai: Eu vou já.
Eu: Ta bem, boa noite! –eu sorri e mandei um beijo pra ele-
Pai: Boa noite, filha! Dorme com Deus. –ele sorriu de volta, tinha alguma coisa diferente desde que ele chegou, ele estava muito tenso, olhando vários papeis, não sabendo o que fazer.
Fui tomar banho, porque eu só estava com o banho de manhã, então pra não virar uma porquinha profissional, let’s go!
Tomei banho e prendi meu cabelo pra não molhar, amanhã de amanhã eu o lavo, acabei, coloquei meu pijama e fui dormir.



Acordei com o meu despertador, 6h da manhã. Que merda! Eu odeio escola, odeio, O-D-E-I-O. Olhei de novo no celular e tinha chegado uma mensagem da NomeAmiga ‘bom dia raio de sol’  eu a respondi em seguida com um ‘bom dia cara de boi, vou tomar banho e partiu, prisão’. Deixei minha roupa do colégio pronta em cima da cama junto com meu tênis e minha mochila. Fui tomar banho e lavei meu cabelo, escovei os dentes, voltei pro meu quarto, troquei de roupa e prendi meu cabelo, depois eu arrumo e fui tomar café com meu pai.
Pai: Mais que demora!
Eu: Pai, ainda não arrumei o cabelo.
Pai: Anda logo! Nós vamos chegar atrasados.
Eu: O que nós vamos comer no almoço?
Pai: Você só pensa em... é verdade... preciso de uma empregada!
Eu: Eu sei fazer strogonoff. Olhando uma receita no google, é claro.
Pai: Pode ser! Toma aqui –ele abriu a carteira e pegou 25 reais- 5 pro seu lanche e 20 pra comprar os ingredientes
Eu: Obaaaa! O troco é meu.
Pai: Vai arrumar o cabelo logo, que daqui nós já vamos.
Eu: Ok –bebi um pouco de suco, peguei uma torrada coloquei na boca e fui arrumar meu cabelo, o que não era tão difícil de fazer, voltei pra cozinha– Vamos?
Pai: Já ta pronta? Vamos?!
Eu: É pai... você não acha que eu deveria ter uma chave não?
Pai: Ai meu Deus... Eu esqueci disso.
Eu: E onde eu vou ficar?
Pai: Será que você... pode almoçar na casa da sua mãe? Amanhã é sábado e ai nós comemos o Strogonoff, ta?
Eu: Ok, eu ligo pra ela –eu ri-
        
 Nós saímos e fomos direto pra escola, cheguei era 7:10, já tinha batido o sinal e entrei na sala voando fazendo todos me olharem.

Eu: Bom dia.. (?)
O professor me olhou e me respondeu em seguida: Bom dia, SeuNome sente-se logo!
Eu: Ok –apenas sorri e me sentei-

                   O dia passou tão rápido que em um piscar de olhos já era 12:30, o sinal tocou e a NomeAmiga ficou no portão junto comigo, até minha mãe chegar.
Eu: Ah, olha ali ela! Tchau amiga, até segunda! –eu disse abraçando ela-
Amiga: Tchau SeuApelido, não esquece do teste meu!
Eu: Verdade, valeu, eu te amo! –eu ri-
         Entrei no carro e minha mãe sorriu.
Mãe: O que houve?
Eu: Meu pai não fez uma chave pra mim. -ri-
Mãe: Bem a cara dele –ela riu sem humor-
Eu: Então, vamos almoçar em casa ou fora?
Mãe: Fora?
Eu: Ai sim! –eu ri-

         Passei a tarde inteira com a minha mãe, era bom passar um tempo só nos duas, já que vai ser um pouco, digamos que, raro a ver daqui pra frente. Não que meu pai me impedisse, só que eu tenho minhas obrigações, deveres. Vai ser um tempo muito corrido daqui pra frente! Meu pai me buscou e eles trocaram meias palavras e quando eu cheguei em casa, tive uma noticia mais ou menos boa.

Eu: COMO ASSIM NÓS VAMOS NOS MUDAR PARA LONDRES, PAI?
Pai: SeuApelido, SeuApelido, calma... pro favor! –meu pai estava sentando e colocou a mão no rosto, ele estava perdido em pensamento, perdido no que me falaria. Como eu ia pra Londres? Eu tenho meus amigos aqui no Brasil. E MINHA MÃE! Cara, minha mãe.-
Eu: Pai, eu não posso ir, pai.. a minha mãe! PAI!
Pai: A culpa não é minha, filha... meu chefe que... eu não queria te separar de ninguém, muito menos da sua mãe.
Eu: Pai a mamãe vai ter um troço quando souber disso. E pai... eu não posso deixar meus amigos e a NomeAmiga.
Pai: Filha, nós precisamos, ou vou perder meu emprego!
Eu: E.. e, você não pode arranjar outro emprego? –eu não percebi o quão egoísta eu fui quando eu disse isso, cara eu como merda, só pode. Mas eu estou confusa, confusa em tudo, meus pais acabaram de se separar e agora eu vou para Londres e deixar minha mãe no Brasil. Meu Deus!-
Pai: SeuNome, eu to tentando ser o mais compreensível possível com você, agora somos só nós dois! Sabe o quão difícil é arranjar um bom emprego hoje em dia? Não, não sabe minha filha! E sem esse emprego, não tem como eu pagar sua escola ou ao menos comprar comida, ou roupas...
Eu: Eu sei, me desculpa... Falei sem pensar... só que, pai... é muito novo pra mim, você acabou de ganhar minha guarda, agora eu moro só com você, você acabou de se separar da minha mãe e agora eu vou morar em Londres?
Pai: Eu sei, é tudo muito novo, eu estava muito preocupado em lhe dar essa noticia, eu sei que não seria uma ótima noticia, mas... nós vamos ter que ir. Lá tem um mercado de trabalho muito bom, e meu chefe esta passando metade da empresa pra lá, e ele me escolheu para ir, não tem como eu ficar!
Eu: Como eu vou dizer isso pra mamãe? E... ela vai ficar louca!
Pai: Vamos ter que ter muita calma com ela. Muita mesma.
Eu: Eu vou pro meu quarto, eu preciso digerir tudo isso.
Pai: Tudo bem... E ah, aqui.. –me amostrando a chave-
Eu: Do que adianta ter ela agora?
Pai: SeuNome?!
Eu: Ok –eu peguei a chave e fui para o meu quarto, pensar, eu precisava pensar. Separação. Meu pai com minha guarda. Londres. Minha mãe vai parir um filho, ela vai chorar e eu não posso ficar longe dela. Mas eu também preciso pensar no meu pai, é um ótimo trabalho esse dele e ele precisa disso, e agora?

                                    SeuApelido POV's on.


   

Oi anjinhos, o que estão achando da Fic? 
Espero que estejam gostando e mais um cap. pra vocês!
Qualquer coisa estou no ask ou no meu twitter.
Xx Alê.

2 comentários:

  1. Oi Alineee, que bom que gostou meu anjo.
    Vou continuar agora.
    Xx Alê.

    ResponderExcluir

Oii cenourinhas!
Sejam bem-vindas (:
O comentário de vocês são importantes para nos.
Então comenta princesa ;3